O Jovem rei que transformou sua realidade

Josias assumiu o trono de Judá em 640 a.C., com apenas 8 anos de idade (2Rs 22.1). Seu avô e seu pai, Manassés e Amom, foram reis
perversos aos olhos de Deus (Rs 21.1-26), mas ao contrário deles, Josias começou a buscar ao SENHOR com 16 anos (2Cr 34.3).
Desde os tempos de seu avô, o povo de Judá ti- nha se tornado idólatra, construíram para si altares pagãos e postes sagrados de Aserá. Mas, aos 20 anos, Josias, iniciou uma reforma religiosa em Judá, derrubou os altares e postes pagãos e aos 26 iniciou a purificação do Templo sob a direção do sumo sa- cerdote Hilquias (2Cr 34.3-7; 2Rs 23.4-20).
Enquanto limpava os escombros de uma parte danificada do templo, Hilquias encontrou um livro antigo da Lei (2Rs 22.8-10; 2Cr 34.14-18). O livro foi levado a Josias, que ordenou a leitura para ele. En- quanto ouvia, Josias rasgou suas vestes e chorou, gesto que significava grande lamento (2Rs 22.11; 2Cr 34.19).
Acredita-se que o livro encontrado fora Deutero- nômio, e o rei percebeu que os judeus não haviam vivido de acordo com os mandamentos de Deus, pois, o livro prenunciava a destruição de Judá por causa dos pecados do povo. Josias, então, reuniu todos os sacerdotes líderes de Judá e leu todo o livro para eles, exigindo que jurassem lealdade às palavras do livro e seguissem seus mandamentos. Depois dis- so, ele limpou os ídolos pagãos da terra e deu um exemplo de devoção. Em seguida, Josias, renovou a aliança com Deus e restituiu a festa da Páscoa, que por quase quatro séculos foi negligenciada pelos judeus (2Rs 22.11-20; 2Cr 34.19-33,35).

Atualmente, novos altares estão sendo erguidos nos corações dos jovens, como o amor ao dinheiro, trabalho, redes sociais, times de futebol, relaciona- mentos e outros. Estamos inseridos em um contexto em que somos bombardeados, diariamente, com a maldade do mundo; e as janelas da nossa mente, olhos e ouvidos, são expostos a todo tipo de beleza ilusória. Infelizmente, muitas vezes, nos encontra- mos como o povo de Judá nos tempos de Josias, pois, por causa da influência que temos recebido, acabamos negligenciando o nosso tempo com Deus, o nosso relacionamento com Ele e o cuidado com
o seu Reino. Contudo, não devemos nos conformar com este mundo (Rm 12.2). Devemos tomar como exemplo a vida de Josias. Ele era apenas um jovem, mas andou nos caminhos do Senhor e não se con- formou com a realidade a sua volta. Ao contrário, posicionou-se diante das verdades eternas e derrubou os altares que os separavam de Deus. Façamos como ele e nos voltemos ao Senhor e à Sua Palavra. Derrubemos os altares dos ídolos que foram edifica- dos em nossos corações e tenhamos Cristo como centro de nossas vidas, nos abstendo da imoralidade e buscando a santidade diante de Deus.

Júlia Marques
Equipe MOBIESP